• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • JOVENS ‘PROJETAM’ O FUTURO - Empresas buscam mão de obra qualificada no Cefec, entidade apoiada pelo MPT
  • O MPT apoia a campanha ‘Setembro Amarelo: Pela Valorização da Vida’. O movimento alerta para a importância da prevenção de doenças como a depressão, que afasta milhares de trabalhadores das suas atividades e que pode levar ao suicídio. A escolha do mês se deu porque 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.
  • NR's em cordel
  • Confira no canal MPT TV no youtube a posse do procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho na Paraíba, Carlos Eduardo de Azevedo Lima na Fundação Casa de José Américo, na capital
  • O Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho. A cada 48 segundos, um trabalhador se acidenta no País. E, a cada 3 horas, um trabalhador vai a óbito. O mês de abril é o momento de reforçarmos a importância da prevenção. Vamos prevenir acidentes! #ChegadeAcidentesdeTrabalho
  • Campanha do MPT alerta contra o trabalho escravo no Brasil
  • A campanha “Trabalho Infantil: Se você cala, não para”, do Ministério Público do Trabalho (combate ao trabalho infantil) ganhou 10 prêmios no Prêmio Pernambuco de Propaganda, entre eles, quatro de ‘ouro’ e o troféu de Grand Prix da Publicidade.
  • Diga não à exploração infantil #ChegaDeTrabalhoInfantil Disque 100
  • O Ministério Púbico do Trabalho (MPT) lançou a campanha de conscientização para incentivar a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A campanha foi criada por ocasião do Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência – 21 de setembro, conhecido também como “Dia D” – e é composta por imagens e vídeos para difusão em redes sociais pelas unidades do MPT de todo o país.
  • O Ministério Público do Trabalho apoia a igualdade para todos
  • A campanha Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar já está no ar. Ela faz parte das ações pelo 12 de junho - Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Vamos mudar essa realidade! Não se omita, denuncie! Disque 100 ou use o app Proteja Brasil. Compartilhe! #InfanciaSemTrabalho

JOVENS ‘PROJETAM’ O FUTURO - Empresas buscam mão de obra qualificada no Cefec, entidade apoiada pelo MPT

06/09/2019 – “Estou empregado, com carteira assinada. Sou uma pessoa feliz e realizada”, revelou Adriano José da Conceição da Silva, 31 anos, que trabalha em uma fábrica de móveis projetados, em João Pessoa. Adriano concluiu o curso de Marcenaria no Centro de Formação Educativo Comunitário (Cefec), entidade localizada em Santa Rita, na Grande João Pessoa e que tem o apoio do Ministério Público do Trabalho na Paraíba.

Como Adriano, oito jovens oriundos do curso de Marcenaria foram absorvidos, recentemente, por empresas da área, que têm buscado mão de obra no Cefec. O Centro também tem colocado no mercado jovens egressos de outros cursos, como corte e costura e gastronomia.

Adriano Silva faz parte do grupo de jovens que soube aproveitar a oportunidade que teve de capacitação profissional, de graça, ingressando no mercado de trabalho após a conclusão do curso. Ele contou que antes não pensava em trabalhar na área de marcenaria, entretanto, durante o curso, ‘pegou gosto’. “Tanto que hoje também faço móveis para mim mesmo”, afirmou.

Com o dinheiro que recebe todo mês, ele já conseguiu realizar alguns sonhos. “Eu pude terminar minha casa e pude comprar meu veículo”, comemorou Adriano Silva.

A empresa onde trabalha fornece café da manhã e jantar a todos os trabalhadores. Ele também disse que lá existe um tipo de “bônus” salarial que ‘quanto mais você produz, mais você ganha’.

Tudo o que conquistou até hoje faz com que o jovem trabalhador seja grato aos que contribuíram de algum modo para sua ascensão profissional. “O Cefec me encaminhou para o mundo do trabalho”, revelou. “Agradeço a Deus, primeiramente, e depois às irmãs lá do Cefec e a todos os educadores que contribuíram para minha formação”, acrescentou.

‘Costurando sonhos’

Adriano é casado com Nathália Andrade dos Santos Silva, 27 anos, mais uma jovem beneficiada pelos cursos de capacitação profissional oferecidos pelo Cefec. Ela concluiu o curso de corte e costura e conseguiu trabalho em uma fábrica de tecidos.

Nathália já costurava em casa, de maneira informal, tentava ganhar algum dinheiro com essa atividade. Na informalidade, desenvolveu a habilidade para corte e costura. Mas foi no Cefec que teve a oportunidade de aprimorar o que já sabia e conquistar uma vaga no mercado de trabalho.

Ela trabalha em uma fábrica de tecidos no bairro do Geisel, em João Pessoa. Para Nathália, ter ingressado no mercado foi uma ‘sensação maravilhosa’ e, acrescentou: “Eu e meu esposo temos estabilidade”.

Nathália acorda todos os dias às 5h30 para dar conta da casa e chegar ao trabalho na hora certa. Depois de um dia intenso, vai para faculdade todas as noites, em busca de outros sonhos. Ela faz faculdade na área de Gestão de Recursos Humanos e Pessoas.

‘Eu cresci também’

Assim como Adriano e Nathália, Joanderson Oliveira dos Santos, 24 anos, também é mais um jovem cheio de sonhos que teve a oportunidade de estudar no Cefec. Ele concluiu o curso de Marcenaria e ‘abraçou’ a oportunidade que lhe foi dada: trabalhar numa fábrica de móveis projetados em Santa Rita, onde ele está até hoje.

Segundo Joanderson, o curso foi um ‘diferencial no seu currículo’ na hora de conquistar a vaga. “Não demorou muito e logo depois de terminar o curso, consegui um emprego. Mudei a cabeça, mudei a visão de mundo. Conheci um horizonte totalmente diferente”, contou.

A partir de então, novas conquistas foram alcançadas na sua trajetória. “Não era casado, não tinha casa própria, nem veículo, não tinha nada. A empresa foi crescendo e, da mesma forma que a empresa cresceu, eu também consegui crescer financeira e pessoalmente”, ressaltou.

A empresa onde Joanderson trabalha, segundo ele, preocupa-se com a formação dos seus funcionários e oferece cursos profissionalizantes. Ele faz o curso de Automação Industrial. É um curso semipresencial e toda segunda-feira, à noite, ele vai a Campina Grande para estudar. A empresa arca com todas as despesas. “Era o que eu sonhava na minha infância, trabalhar nesse setor. Foi algo que já vinha me esforçando, buscando aprender no trabalho e, agora, graças a Deus, eles pagam esse curso para mim”, comemorou.

Joanderson Santos atribui as suas conquistas ao Cefec, que fez parte também da sua formação como cidadão. “O Cefec ajudou a mudar minha forma de pensar, me incentivou a construir uma família, a ir atrás dos meus sonhos”, declarou. Ele acrescentou ainda que teve professores no centro formativo que o ajudavam, que davam total apoio. “Qualquer problema que tivesse, eles estavam lá, dispostos a resolver e isso me ajudou muito a discernir o que eu queria para minha vida”.

7,3 mil jovens beneficiados

A coordenadora do Programa de Qualificação Profissional do Cefec, Rejania Paiva, destacou que esse programa de capacitação é voltado para jovens residentes na região de Marcos Moura, em Santa Rita, ‘um divisor de águas’, no qual os atendidos são motivados e orientados para transformar e alcançar os seus sonhos.

“É gratificante vermos nossos jovens colocando em prática o que aprenderam. Mostramos para os jovens sonhadores que eles são capazes, sim! Nesses 12 anos em parceria com o Ministério Público do Trabalho, já foram beneficiados 7.300 jovens, mas temos a convicção de que ainda há muito a se fazer pela juventude”, afirmou.

Cefec

Rejania Paiva ressaltou que as empresas interessadas em contratar novos profissionais costumam avaliar competências socioemocionais. “Por essa razão, as empresas nos visitam para conhecer nosso trabalho e futuramente absorver esses jovens profissionais, resultado de um trabalho com propósito, como é o caso da procura de empresários do setor moveleiro da Grande João Pessoa, que tem o nosso trabalho como referencial de mão de obra qualificada em uma área com tanta escassez”, afirmou.

MPT

Segundo o procurador-chefe do MPT na Paraíba, Carlos Eduardo de Azevedo Lima, “é muito gratificante podermos constatar a enorme transformação social propiciada por projetos como esse, em que jovens inseridos numa realidade de enorme vulnerabilidade têm acesso a uma formação profissional adequada, propiciando, com isso, a que tenham acesso a aprimoramentos muito significativos em suas vidas e de seus familiares”, destacou.

Ele ressaltou, também, que “é para o MPT de extrema relevância poder contribuir para que páginas tão relevantes como estas possam continuar a ser escritas nas vidas de um número cada vez maior de pessoas”.

 

CURSOS GRATUITOS

> Cursos gratuitos em diversas áreas são oferecidos pelo Cefec, em Santa Rita. Saiba mais em: www.cefecpb.com.br.

 

Fonte: Ascom-MPT-PB.

 

 

CONTATOS:

ASCOM / MPT-PB – (83) 3612 – 3119

Siga:   Instagram: @mptparaiba

           Facebook: @mptpb

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • bunner yt ok
  • Portal de Direitos Coletivos
  • nr